web analytics

Muitos pesquisadores de OVNIs morrem em misteriosas circunstâncias

Pesquisadores de OVNIs, que trabalharam em suas pesquisas nas décadas de 70 e 80, morreram sob misteriosas circunstâncias, o que pode indicar que tenham sido assassinados.  Esta é a conclusão alcançada por um astrônomo amador e ex-conselheiro governamental dos Estados Unidos, Timothy Hood.  Ele fez esta declaração em uma conferência internacional em Amsterdã dedicada à pesquisa por inteligência extraterrestre.

Isto tem ocorrido não só aos que procuram saber a verdade sobre os Objetos Voadores Não Identificados, mas também aos pesquisadores que estão tentando encontrar vida extraterrestre, inclusive astrofísicos profissionais.  Hood chegou a esta conclusão após um estudo que durou 30 anos.

Veja abaixo algumas das mortes, como descritas oficialmente:

O famoso astrônomo estadunidense, Morris K. Jessup, cujos livros sobre a vida extraterrestre inteligente além da Terra se tornaram bestsellers, cometeu suicídio. Ele abriu o cano de escapamento do seu carro, fechou a porta de sua garagem e ligou o motor.

O Professor James Edward McDonald, que por muitos anos serviu como diretor do Instituto de Física Atmosférica da Terra e estudou objetos aeroespaciais não identificados, disparou um tiro contra a sua cabeça.

Edward Ruppelt, que liderou um projeto para o estudo de objetos não identificados nos céus dos Estados Unidos, morreu de uma crise cardiovascular aos 37 anos de idade.

Em 5 de novembro de 2001, William Milton Cooper, um famoso pesquisador de OVNIs que repetidamente acusou o governo dos Estados Unidos de esconder a verdade sobre esse assunto, foi morto pela polícia em sua casa. Cooper, que “sofria de alucinações”, morava em Yeager, no estado do Arizona.  Ele comprou armamento em massa para criar unidades a fim de combater agentes governamentais liderados por alienígenas.

Antes do incidente, foi dito à polícia que Cooper ameaçou cidadãos inocentes, acreditando aparentemente que os mesmos estavam o perseguindo sob instruções das autoridades.  A polícia cercou a chácara onde ele vivia.  Ele disse que se alguém tentasse entrar nos limites de sua propriedade particular, esta pessoa seria morta; mas a polícia o ignorou.  Como resultado, um policial ficou seriamente ferido e outro o matou em auto defesa.

Também há a famosa “lista de Sheldom”.  O famoso escritor estadunidense, Sidney Sheldon, trabalhando em seu romance ‘The End of the World’ (O Final do Mundo – tradução livre n3m3), chamou a atenção para uma série de mortes misteriosas entre especialistas britânicos que desenvolviam armamentos espaciais.

Em outubro de 1986, o Professor Arshad Sharif se matou ao amarrar uma ponta de uma corda à uma árvore, fazendo um laço na outra ponta e colocando ao redor do seu pescoço. Após, ele entrou em seu carro e saiu em alta velocidade.  Alguns dias mais tarde, outro professor londrino, Vimal Dazibay, pulou de cabeça da Ponte Bristol.  Ambos trabalhavam no desenvolvimento de armas eletrônicas para o governo inglês.

Em janeiro de 1987, outro cientista, Avtar Singh-Guide, desapareceu.  Mais tarde ele foi declarado morto.

Em fevereiro de 1987, Peter Pippel foi atropelado pelo seu próprio carro, em sua garagem.

Em março de 1987, David Sands suicidou-se quando bateu seu carro em alta velocidade contra um prédio.

Em abril de 1987, quadro desenvolvedores de programas espaciais morreram. Mark Wiesner se enforcou, Stuart Gooding foi assassinado, David Greenhalgh caiu de uma ponte, e Shani Warren morreu afogado.  Em maio daquele ano, Michael Baker foi morto em um acidente de carro.

Em um espaço de tempo relativamente curto, 25 pessoas que trabalhavam em pesquisa espacial morreram devido a várias razões.  Sidney Sheldon, que descobriu este fenômeno trágico, seriamente acreditava que isso tinha a ver com os alienígenas.

De acordo com Timothy Hood, estas mortes não foram acidentais, mas sim o trabalho de serviços especiais que eliminaram os pesquisadores por eles saberem demais.

Nas décadas de 79 e 80, nos Estados Unidos, haviam programas secretos de pesquisa de OVNIs, tais como o ‘Blue Book’, o ‘Aquarius’, a ‘Área 51’, o ‘Majestic 12 e o GEIPAN.  Apesar dos dados oficiais mostrarem que a maioria desses programas estejam extintos, muitos teóricos da conspiração duvidam disso.  De vez em quando, matérias sensacionalistas surgem na mídia, cujo propósito é o de convencer a população dos EUA de que o seu governo está escondendo a verdade sobre o contato humano com os alienígenas.

Todas essas mortes podem não passar de uma trágica coincidência, contudo, coincidência ou não, elas só servem para fomentar ainda mais o mistério que cerca este tema tão envolvente que são os OVNIs e a possibilidade de vida extraterrestre.

n3m3

Fonte das informações: english.pravda.ru

Termos recém pesquisados por leitores:

"

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh