web analytics

Roswell: Duas quedas de OVNIs e não uma só, diz ex-oficial da Força Aérea dos EUA

Tenente Coronel Richard French.

…e novamente Roswell volta na pauta das notícias da Internet.

Já havíamos publicado aqui no OVNI Hoje as alegações do finado Tenente Walter Haut, de que foram duas quedas de OVNIs que ocorreram no mesmo período em 1947, próximos da cidade de Roswell, estado do Novo México, EUA.  Aquele artigo pode ser visto clicando no seguinte link: http://ovnihoje.com/2012/07/relacoes-publicas-do-caso-roswell-deixou-documento-confirmando-natureza-extraterrestre-do-incidente/

Agora, em uma entrevista para o The Huffington Post, o Tenente Coronel aposentado da Força Aérea dos EUA, Richard French, confirmou que realmente dois OVNIs se acidentaram.

Esta revelação é especialmente notável, considernado-se que French, no passado, trabalhou para desmentir as histórias de avistamentos de OVNIs.

Na verdade houveram dois acidentes em Roswell, fato que a maioria das pessoas não conhece“, disse French.  “O primeiro foi derrubado por uma avião experimental dos EUA que estava voando de White Sands, Novo México, e disparou efetivamente um armamento de pulso eletromagnético que desabilitou e tomou os controles do OVNI; e foi por isso que ele caiu“.

French, que foi piloto da Força Aérea daquele país em Alomagordo, NM, em 1947, foi muito específico em como os militares, alegadamente, derrubaram o que ele acredita se tratar de uma espaçonave de outro mundo.

Quando eles o atingiram com o pulso eletromagnético — bingo! — lá se foram todos os eletrônicos e , consequentemente, o OVNI ficou descontrolado“, disse French, que voou centenas de missões de combate na Coréia e no Sudeste da Ásia, e que trabalhou para a Inteligência Militar em várias posições.

Um outro oficial aposentado duvida da história de French.

Sem chance! Zero de chance!” disse o Coronel do Exército John Alexander, o qual tinha autorização de acesso aos documentos secretos oficiais sobre OVNIs na década de 1980.  Ele criou um grupo de alto nível, composto de autoridades governamentais e cientistas, os quais determinaram que apesar dos OVNIs serem reais, não puderam encontrar evidências de um acobertamento oficial.

Na década de 1980, eu era o cara que desenvolvida os sistemas de armamento de pulso eletromagnético.  Nós não podíamos ter feito isto na época [1947].  Na década de 1960, eles tinham um sistema laser, mas o alcance era extremamente limitado, e não tínhamos armas laser operacionais naquela época“, disse Alexander, que esta trabalhando para conseguir anistia para militares que desejarem falar a respeito de suas experiências com os OVNIs.

Exceto pela manchete inicial de jornal declarando que os militares haviam capturado um disco voador próximo a Roswell, a Força Aérea fechou seus livros sobre os assunto, declarando que a verdadeira identidade do objeto era um balão de reconhecimento de grande altitude, de codenomeMogul‘.

Porém, após testemunhas , (inclusive inúmeros militares) começarem a contar histórias de suas participações em um alegado acobertamento do incidente de Roswell, alguns pesquisadores insistem que o objeto que havia caído foi, na realidade, uma nave alienígena.

French diz que um outro oficial militar da Campo de Provas de White Sands, cujo nome ele não revelou, lhe contou a respeito da derrubada do OVNI.  (White Sands é uma área no Deserto do Novo México onde os militares dos EUA testam muitos de seus armamentos).

De acordo com French, sua fonte lhe disse que um segundo OVNI caiu próximo a Roswell alguns dias depois do primeiro.

Foi a somente algumas milhas de onde o primeiro o primeiro caiu“, disse French. “Nós achamos que a razão para eles estarem lá naquela época foi para tentar recuperar partes e quaisquer sobreviventes do primeiro OVNI…  Eu vi fotos das partes do OVNI que tinham escritas que pareciam ser árabe…

Esta alegação de French, coincide com o que o ex-agente da CIA, Chase Brandon, falou a respeito de uma caixa no quartel general da CIA com o rótulo Roswell, a qual teve acesso. (Artigo publicado aqui no OVNI Hoje, no seguinte link: http://ovnihoje.com/2012/07/ex-agente-da-cia-faz-declaracoes-bombasticas-sobre-o-evento-de-roswell/

French, serviu a Força Aérea por mais de 27 anos, inclusive como investigador  para o famoso Projeto Blue Book, que começou em 1947.

Sou um dos autores do Projeto Blue Book, e comecei no Gabinete de Investigações Especiais da Força Aérea, em Spokane, Washington.  Uma das minhas funções, em 1952, era a de desmentir histórias sobre OVNIs” disse French.  “Em outras palavras, se alguém tivesse avistado um OVNI, eu e outro agente tentaríamos inventar uma explicação lógica para o estranho caso.  A maioria dos relatos vinha de civis e não de militares.  Fornecíamos nossa análise e tentávamos desmentir o caso, dizendo que era neblina de pântano, ou que o aquilo que haviam visto era na verdade fios pendurados.  Eu podia passar por todos os canais até ao nível do presidente“.

Mas por que o French recebeu ordens para desmentir os relatos de OVNIs?

Eles nunca lhes dão uma explicação, mas eu lhes digo o que penso: Se eles aceitarem o fato de que há outras criaturas vindo até a Terra de outros universos, ou seja lá de onde forem, isto basicamente iria destruir as religiões, e o fato de nossos militares não poderem fazer nada quanto a este respeito, destruiria suas reputações“, disse French.  “Estamos falando de razões militares, de defesa nacional e de religião“.

Antonio Huneeus é um repórter investigador veterano de OVNIs por 30 anos, o qual recentemente passou algum tempo com French e está tentando descobrir mais fatos sobre as informações dadas pelo ex-mililtar.

Fizemos uma pesquisa e encontramos o seu nome em uma página oficial da Força Aérea, que confirmou o fato dele ter sido um piloto de combate, mas aquela página não tinha nada sobre OVNIs” disse Huneeus, editor da revista Open Minds.

Tenho dúvidas a respeito de algumas das declarações que ele fez, porque na sua idade, a memória já não é tão boa quanto costumava ser.  Não está claro para mim se ele realmente entende do assunto dos ONVIs, ou se ele escutou as histórias, ou conversou com pessoas.  Assim, estou tentando separar exatamente o que ele vivenciou e viu diretamente, daquilo que ele escutou ou leu“.

Sessenta anos após French começar a investigar sobre OVNIs para o Projeto Blue Book, ele ainda diz haver um acobertamento.

Está ocorrendo hoje.  Não há quaisquer dúvidas sobre isto.  Eu escutei suas negações muitas vezes e, na época, eu era oposto às suas posições.  Na minha mente, não havia dúvida alguma de que os OVNIs eram reais“, finalizou French.

n3m3

 

Fonte: www.huffingtonpost.com

Termos recém pesquisados por leitores:

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh