web analytics

Revista Science contesta a possibilidade de nova forma de vida declara pela NASA

Organismo descoberto em lago tóxico dos Estados Unidos. Em 2010, uma cientista da NASA declarou que a bactéria utilizava o arsênio, um composto altamente tóxico, como seu elemento básico.

Em dezembro de 2010, publicamos aqui no OVNI Hoje um artigo a respeito da descoberta por cientistas da NASA de uma bactéria que seria capaz de viver e reproduzir, utilizando o arsênio como elemento básico.

Neste domingo foram publicados pela revista Science dois estudos científicos que desafiam a descoberta.

Ao contrário do veiculado no relatório original, a nova descoberta mostra claramente que a bactéria — a GFAJ-1 — não pode substituir o arsênio por fósforo para sobreviver“, aponta um comunicado da revista Science, que publicou o estudo original.

A revista afirma que o processo é natural na ciência. Novos estudos tentam replicar o resultado de um para indicar que eles são verdadeiros. Apesar da negativa, a Science afirma que a descoberta de GFAJ-1 deve ser de interesse de novos estudos, principalmente os que pesquisam mecanismos de tolerância ao arsênio.

Será que a NASA vai revidar? Que circo, não?

n3m3

Fontes das informações: expresso.sapo.pt, noticias.terra.com.br

 Colaboração: Josemir Fortunato, Fernando Ramos, Humberto Ugenti

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh