web analytics

Professor Paul Davis – SETI: ETs podem ser encontrados

Enquanto aqui no Brasil a mídia corporativa se importa única e exclusivamente com a política podre, a criminalidade e o futebol, a África do Sul novamente mostra ao mundo que assuntos relacionados à possibilidade de vida extraterrestre podem e devem ser colocados em pauta.  Afinal, não seria este um dos assuntos mais importantes a serem esclarecidos para a humanidade?

Veja a reportagem publicada no site de um canal de TV sul-africano, www.news24.com:

Cidade do Cabo – De acordo com um especialista, uma pista para encontrar civilizações extraterrestres inteligentes poderia ser estruturas artificiais reconhecidas no espaço e ao redor de estrelas.

Professor Paul Davis - SETI: ETs podem ser encontrados

Professor Paul Davies tem dito que é possível encontrar sinais de civilizações extraterrestres.

Há outros tipos de assinaturas artificiais de tecnologia alienígena, pelas quais poderíamos procurar,” disse o Professor Paul Davies ao canal News24.

Davies é diretor do SETI (Procura por Inteligência Extraterrestre), pertence ao Post-Detection Science and Technology Taskgroup of the International Academy of Astronautics e é professor na Arizona State University.

Ele disse que da mesma forma que uma inteligência extraterrestre poderia dizer se há vida na Terra, nós poderíamos identificar estruturas no espaço que revelariam a presença de extraterrestres.

Por exemplo, projetos de astro-engenharia em grande escala.  Na Terra, seres humanos têm impactado seu meio-ambiente.  De milhares de anos-luz de , os ETs podem dizer se estamos queimando combustível fóssil, porque o aquecimento global é detectável.

A esfera de Dyson

O aquecimento global causado pelo homem é o resultado do impacto humano no planeta por somente 100 anos, e Davies sugere que uma civilização antiga poderia ter feito um impacto ainda maior em seu planeta e em seu sistema solar.

Você poderia imaginar que uma civilização, a qual tem existido por dezenas de milhares de anos, não só poderia ter impactado seu meio-ambinete planetário, mas toda a sua vizinhança astronômica de alguma forma“, disse ele.

Ele citou a teoria da esfera de Dyson, que foi proposta pelo físico Freeman Dyson em 1960.

A teoria de Dyson sugere que uma civilização usaria o material planetário, ou estruturas em órbita, para cercar sua estrela mãe, a fim de capturar toda sua energia, à medida que os suprimentos de  energia de seu planeta começassem a acabar.

Davies disse que os astrônomos seriam capazes de detectar tais esferas, se elas existissem, mas que as tentativas atuas estão limitadas pela nossa tecnologia e pelo financiamento.

É um universo enorme lá fora e você somente pode procurar dentro de um certo nível limitado de precisão“.

Ao invés disso, Davies disse que outra forma mais fácil de procurar por inteligência extraterrestre seria a de procurar por evidências mais próximas.

Escalas de tempo

Mas há uma outra estratégia que poderíamos adotar.  Isto é, poderíamos  começar a procurar um pouco mais perto de nosso planeta; é mais fácil procurar em nosso quintal astronômico por evidência de ETs.  Neste jogo, você tem que pensar não só em grandes quantidades de espaço, mas também em grandes quantidades de tempo.  O universo tem 13,7 bilhões de anos de idade, assim as estrelas e planetas tiveram muito tempo para ser formar e para a vida surgir, antes mesmo da Terra existir.  Assim, é preciso pensar nas imensas escalas de tempo do universo,” ele disse.

Davies sugeriu que se um ser alienígena tivesse visitado a Terra durante sua história, é provável que tenha sido durante nossa época pré-histórica, dada a idade da Terra de 4,7 bilhões de anos.

É um tema favorito de ficção científica; é favorito dos teoristas da conspiração que pensam que estamos sendo visitados agora, mas retorno ao ponto inicial: Devemos pensar nas imensas escalas de tempo.  Assim, que vestígio [de visitação] alienígena poderia sobreviver 100 milhões de anos?  Eu pensei em três coisas que poderíamos realmente encontrar após 100 milhões de anos.

Ele disse que se pudéssemos encontrar alguma evidência que não fosse degradar após um longo período de tempo, poderíamos identificar as pistas de visitações alienígenas.

Visitação alienígena

Um desses é o lixo nuclear; como já é conhecido, lixo nuclear deve durar por quase uma eternidade.  Se ETs tivessem usado uma espaçonave, ou combustível nuclear, ou estivessem utilizando alguma tecnologia nuclear e tivessem desepejado os desperdícios, poderíamos achar este lixo.  Acontece que há realmente um depósito de lixo nuclear – de dois bilhões de anos – em Gabão, África Ocidental.  É uma mina de urânio e foi descoberto há alguns anos.  Este depósito de urânio tornou-se crítico há dois milhões de anos e ninguém está sugerindo que seja resultado de tecnologia extraterrestre… mas já deu para você entender – que descobrimos um local de lixo nuclear de dois bilhões de anos,” disse Davies.

Ele também disse que uma grande atividade de mineração poderia sugerir a ocorrência de uma visita alienígena.

A segunda coisa seria qualquer tipo de atividade de mineração, especialmente em corpos celestes próximos, e até mesmo na Terra.  Primeiramente poderíamos encontrar minas bem aqui na Terra, mas elas seriam mais evidentes na Lua“.

Na Terra,  a ação climática e erosão faria a identificação destas minas muito difícil.

Por exemplo, há um debate entre os especialistas se o Monumento Submarino Yonaguni, que foi descoberto na década de 1980 na costa do Japão, é ou não artificial.

Mensagem

A Lua não possui atmosfera, assim a atividade de mineração deveria ser facilmente exposta.

Há um lugar onde podemos procurar sem maiores esforços – e este lugar é na Lua.  Há um satélite chamado Lunar Reconnaissance Orbiter que atualmente está mapeando a Lua, com uma resolução de meio metro, o que é muito bom,” disse Davies.

Ele adicionou que se realmente alienígenas antigos visitaram a Terra, eles poderiam ter implantado uma mensagem em nosso código genético, que somente poderíamos decifrar quando nossa tecnologia fosse avançada o suficiente.

Davies tem tido uma longa carreira em física teórica, cosmologia e astrobiologia, e escreveu vários livros, desde The Physics of Time Asymmetry in 1974, até o mais recente, The Eerie Silence. (A Física da Assimetria do Tempo e O Silêncio Assustador – tradução livre: n3m3)

No SETI ele propõe políticas quando o contato for feito com uma civilização extraterrestre mais avançada, e o asteróide 6870 Pauldavies foi batizado em sua homenagem.


n3m3

Fonte:

Termos recém pesquisados por leitores:

Loading...

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh